Artigos recentes

"Segunda Opinião" #16- Júlia Pinheiro: 4 anos de trabalho na SIC


Em janeiro de 2011 a SIC via regressar à sua equipa aquela que é considerada uma das caras mais mediáticas da televisão portuguesa. Depois de ter apresentado uma série de reality-shows de sucesso na TVI e ainda ter dado a cara pelo formato "As Tardes da Júlia" durante vários anos, Júlia Pinheiro trocava a estação de Queluz pela de Carnaxide. E assim começava uma nova era no terceiro canal.

Com a chegada de Júlia Pinheiro muita coisa mudou, começando pelas manhãs foram renovadas de imediato (o extinto "Companhia das Manhãs" de lugar a uma "Querida Júlia"). O regresso foi celebrado com pompa e cirunstância, com uma grande promoção ao formato. Mas como diz o ditado, "é melhor não deitar os foguetes antes da festa"... e foi isso que aconteceu na SIC. Júlia Pinheiro entrou na estação e passou a assumir uma importância bastante semelhante àquela que vinha a ter na TVI - ou ainda maior - passando a ser a cara de um dos formatos do daytime, dos principais formatos de grande entretenimento ao domingo e ainda dirigindo os conteúdos da própria estação.

Dos programas que apresentou - "Querida Júlia", "Splash! Celebridades", "Peso Pesado", "Sabadabadão" e "Queridas Manhãs" - apenas um foi realmente um sucesso nas audiências. Falamos do programa dos "gordos" como muitas vezes era designado, a adaptação portuguesa do "The Biggest Loser" que alcançou na 1ª edição valores bastante positivos para a SIC, liderando várias vezes no seu horário. Tudo o resto, acabou por não resultar.

"Querida Júlia" nunca se impôs contra o 'gigante' "Você na TV" e até os formatos da RTP1 deram 'trabalho' ao programa da SIC; "Splash! Celebridades" foi mais um mergulho na areia do que propriamente uma aposta ganha - pouco ou nada acrescentou à estação; "Sabadabadão" foi um dos maiores flops da televisão portuguesa em 2014 - e nem a dupla Júlia / Baião conseguiu mudar isso; e "Queridas Manhãs" - que não é mais que o 'refresh' do "Querida Júlia", agora com João Paulo Rodrigues ao lado de Júlia - nunca conquistou os portugueses, apesar da melhoria dos resultados.

O que é certo é que tal como João Baião, a transição de Júlia Pinheiro para a SIC não trouxe praticamente nada de novo ou de bom. E se anteriormente era uma das pessoas mais vistas e faladas na televisão portuguesa, agora passa bastante despercebida entre o público. Valha a Júlia Pinheiro os 'oásis' que são programas como "Mar Salgado" num deserto que é, neste momento, a SIC. Algumas das apostas da diretora de Gestão e Desenvolvimento de Conteúdos da SIC parecem continuar a não fazer sentido para os portugueses - sejam ou não apresentados por ela.

Será que Júlia faz realmente falta à SIC? A pergunta fica no ar, para já sem resposta. Mas uma coisa é
certa: desde que a apresentadora mudou de estação, a SIC também viu o seu 'contexto' mudar e hoje em dia vemos uma estação que perdeu um pouco a sua identidade própria e que anda 'atrás' da concorrência com estratégias de programação muito semelhantes.

Em quatro anos, podemos dizer que Júlia Pinheiro nunca se tornou verdadeiramente numa cara que agradasse dos portugueses e com a mega ascenção de Cristina Ferreira na TVI, esta 'queda' da cara da SIC foi ainda mais visíviel. Não se pode dizer que Júlia tenha perdido o brio profissional - provavelmente está tão bem ou melhor do que quando era apresentadora na TVI. Mas a "mudança de casa" de Júlia Pinheiro não foi vista de forma nada "querida" pelos telespetadores. Talvez o factor "mudança" seja realmente o grande motivo desta 'rejeição'. Terão as pessoas ficado de, certo modo, magoadas com a apresentadora por ter trocado de canal? Ou será que a fidelidade aos programas da TVI falam mais alto?

* Não se esqueça de votar na sondagem para decidir o tema da próxima semana.

Por: Fantastic TV
Uma rubrica com a parceria do "Fantastic Televisão"

Diário da TV Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright DiáriodaTV . Imagens do modelo de 5ugarless. Tecnologia do Blogger.