domingo, 10 de junho de 2018

Duelos da TV" #26- "Alta Definição" vs. "Conta-me Como És"

Estreada a 30 de setembro de 2014, os "Duelos da TV" prometem surpreende-lo e prende-lo ao ecrã. Qual o melhor programa? É essa pergunta que vê respondida no final de cada edição. 
Resultado de imagem para alta definição

"Alta Definição" é um programa com história e que pretende fazer história. Estreou em 2009 pelas mãos de Daniel Oliveira e desde cedo foi um sucesso na SIC. Todas as semanas um convidado é entrevistado, despido de filtros e onde a emoção invade o espectador.

O formato teve vários episódios especiais, onde homenageou figuras públicas como Camilo de Oliveira, Eusébio, Nicolau Breyner, entre outros rostos, que não devem ser esquecidos. Este é um programa de entretenimento que se tenta afastar das típicas entrevistas a figuras públicas. O objetivo não é promover o seu trabalho como artista, mas conhecer o que não se sabe. A pergunta "O que dizem os teus olhos?" é sem dúvida o mote perfeito para encerrar a emissão com cada convidado. A conversa é feita de forma descontraída, regada por uma banda sonora que diga algo ao convidado (ou não) e fotografias que ilustram as fases da vida do mesmo.

Daniel Oliveira foi o rosto perfeito para a apresentação do "Alta Definição". O apresentador consegue criar empatia com o convidado, o que lhe dá mais à vontade para partilhar as suas histórias e transmitir as suas verdadeiras emoções. Daniel faz o seu trabalho encarnando o papel de "melhor amigo" de quem se senta a seu lado, tentando, no entanto, manter a sua postura como apresentador e não expressar muitas emoções com o que se está a ser dito. Foi a forma que escolheu para o formato e esta resulta muito bem. Não existem papeis com perguntas, o que mostra que Daniel faz o "trabalho de casa" acerca do convidado. A conversa flui muito naturalmente e é interessante ver como o espectador entra em sintonia com tudo o que se está a passar.

Em termos de cenários, o programa utiliza um local diferente a casa emissão. É uma opção acertada para este tipo de formato, uma vez que o pano de fundo muda consoante o convidado. Criar um cenário seria colocar "Alta Definição" como um talk show da manhã ou da tarde. Além disso, a imagem de um cenário fixo cansaria o espectador, pois são mais de 400 entrevistas por ano, onde ainda há espaço para especiais.

As audiências não enganam. "Alta Definição" consegue reunir cerca de 600 mil espectadores ao inicio da tarde de sábado. Já esteve no TOP5 dos mais vistos, o que demonstra que o público quer Daniel Oliveira no ar. Podemos dizer que o programa é uma memória. As entrevistas serão uma excelente forma de recordar as personalidades da nossa televisão. Mesmo com "Conta-me Como És", a SIC deve continuar a manter os espectadores na sua antena.

Resultado de imagem para conta-me como és


Fátima Lopes abraça um novo desafio na TVI. Há cerca de um mês no ar, "Conta-me Como És" mistura sentimentos, emoção e riso numa conversa descontraída com a apresentadora. Foi um ataque direto do canal 4 ao "Alta Definição".

O programa segue a mesma linha do concorrente. Traz uma personalidade famosa a um sitio bem decorado para uma conversa íntima, neste caso, com Fátima Lopes, onde se apela mais ao choro que ao riso. "Conta-me Como És" é uma jogada da TVI, que serve ao mesmo tempo para promover as suas principais caras. Já vimos Pedro Barroso, Ana Sofia Martins, Judite Sousa e mais recentemente Alexandra Lencastre. As conversas são conduzidas sem uma linha, Fátima opta por "deixar fluir". O inicio do programa dá a sensação que a conversa já estava a acontecer, o que mostra o trabalho por trás das câmaras.

Fátima Lopes é uma das principais caras da TVI. Lidera de segunda a quinta (por vezes perde sexta-feira para "O Preço Certo" das tardes com "A Tarde é Sua". O seu registo é mais formal, Fátima gosta do sentimento, do choro, de ir a fundo na vida dos convidados. "Conta-me Como És" é a "sua praia". A apresentadora acaba por se deixar levar pela conversa do convidado, ao contrário do que faz normalmente nas tardes, onde mantém a postura e tenta não mostrar sentimentos. Em quase todas as emissões chorou. O seu coração é grande e notasse isso aqui. Também vemos um pouco de Fátima em cada emissão, o que é ótimo para os seus fãs, que podem conhece-la melhor. Em outros programas, como "Pequenos Gigantes" e "Let's Dance: Vamos Dançar" vemos que Fátima não é tão acolhida pelo público. A apresentadora não é associada a um estilo mais descontraído, tem uma forma mais "pesada" de apresentar.


É difícil definir "Conta-me Como És" sem usar as mesmas palavras que usamos para definir "Alta Definição". O ADN é o mesmo, mas indo mais a fundo, percebemos que o formato da TVI é mais "comercial", pelo facto de, como já foi referido, aproveitar para promover as caras do canal, algo que a SIC se afasta, pois já trouxe atores, cantores, futebolistas, entre vários outros rostos, que há partida não atraem tanta audiência por serem menos conhecidos. E é bom vermos que "Alta Definição" é assim, pois somos atingidos por publicidade em todo o lado nas nossas generalistas, até nos informativos da noite.

"Conta-me Como És" não foi uma ideia original nem trouxe nada de novo à televisão. Atualmente a SIC já tem um formato assim. A escolha de Fátima Lopes também não acrescenta muito. Era esperado. Ver Mónica Jardim, Leonor Poeiras, Marisa Cruz ou Iva Domingues neste formato é que seria um desafio. E ele iria ser diferente, pois estas apresentadoras tem todas um estilo diferente. E era bom a TVI variar. Já sabemos que Fátima Lopes conduz as conversas para o lado mais "choroso". Mas as audiências gostam de lágrimas e a TVI merece os parabéns por isso. Conseguiu fazer frente a um programa com 10 anos de consolidação como "Alta Definição". E não é fácil basear-se num programa líder e construir outro que tenha bons resultados. O canal 4 conseguiu. Veremos como corre este duelo.
  
PONTUAÇÃO (0-10)

- Alta Definição: 8.5 PONTOS

- Conta-me Como És: 6 PONTOS

Por: Filipe Vilhena


Partilhe esta notícia

0 comentários: