quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Nova Mudança: Nuno Artur Silva sai da administração da RTP


Uma nova mudança vai cair brevemente sobre a estação pública, uma vez que Nuno Artur Silva foi destituído do cargo devido à "irresolução do conflito de interesses entre a sua posição na empresa e os seus interesses patrimoniais privados".A decisão foi comunicada hoje pelo Conselho Geral Independente, que anunciou que Nuno Artur Silva e Cristina Vaz Tomé cessaram as suas funções e apenas o atual presidente Gonçalo Reis vai ter um novo mandado, que tem data duração até 2020.

A não continuidade de Nuno Artur Silva foi justificada pelo CGI pelo facto deste não se ter desvinculado das participações que tinha nas Produções Fictícias e Canal Q. Este fator ditou assim o seu afastamento da estação pública.

De saída também da administração, Cristina Tomé leva um agradecimento do CGI, que diz que esta cumpriu uma "gestão empresarial eficiente, que se saldou pelo equilíbrio das contas e pela estabilização financeira, ao longo dos três anos de mandato".

Gonçalo Reis ficará assim (e por enquanto) responsável direto pelo plano da RTP, que deve ser apresentado nos próximos dias, com algumas alterações. A programação do canal não deve, para já, sofrer mudanças drásticas, tais como aconteceram com a tomada de posse de Nuno Artur Silva.

Recorde-se que após a saída de Hugo Andrade, o novo diretor de programa implementou mudanças na estrutura do canal, que perdeu audiência, caindo de uma média de 15% de share para os atuais 12%. Em causa esteve o regresso da "A Praça", o fim de "Bem-vindos a Beirais" e a passagem para as tardes de "Agora Nós".

Nuno Artur Silva foi, contudo, elogiado ao longo do mandato por fazer regressar as séries culturais à RTP e também a aposta numa programação mais diversificada.

Com Expresso


Partilhe esta notícia

0 comentários: