Artigos recentes

"Duelos da TV" #21- "The Voice Portugal" vs. "Secret Story 6"


Estreada a 30 de setembro de 2014, os "Duelos da TV" prometem surpreende-lo e prende-lo ao ecrã. Qual o melhor programa? É essa pergunta que vê respondida no final de cada edição.


THE VOICE PORTUGAL 

"The Voice Portugal" estreou em 2011 na estação pública, ainda com o nome de "A Voz de Portugal".  O formato é uma adaptação do original holandês "The Voice off Holand", criado por John de Mol.

Este programa, consiste em três fases: provas cegas, a fase de batalhas e as galas. Na primeira fase, os mentores, de costas voltadas, ouvem o concorrente. Se considerarem que o concorrente merece pertencer à sua equipa, carregam no botão, o que faz a cadeira rodar e permitir vê-lo. Se existirem, pelo menos, dois mentores a clicar no botão, o concorrente pode escolher com qual deles quer ficar. Na fase de batalhas, dois concorrentes da mesma equipa combatem um contra o outro e é o mentor que deve decidir qual dos dois permanece no programa. Já na fase final, os concorrentes apurados competem uns contra os outros em galas em direto. O voto do público ajuda a decidir quem continua no formato e quem é eliminado.

Catarina Furtado e Vasco Palmeirim são mais uma vez os anfitriões do "The Voice". Uma dupla que à partida parecia não resultar. Catarina é uma profissional de mão cheia, experiente e madura. Vasco era na altura novo nestas andanças, com um estilo mais brincalhão. Contudo, a RTP sabia o que estava a fazer e criou uma dupla maravilhosa e surpreendente, que tem uma grande cumplicidade e admiração pelo trabalho um do outro. Vasco Palmeirim, por mérito seu e também com a ajuda de Catarina cresceu enquanto profissional e sagra-se hoje um dos melhores da RTP. 

O formato tem uma boa sinopse, excelentes apresentadores e não poderiam faltar mentores à altura. Apesar de não ser a primeira vez o que fazem, é certo que Mickael Carreira, Anselmo Ralph, Marisa Liz e Áurea são um ponto de atração no programa. Funcionam muito bem, fazem-nos rir, sabem escolher os concorrentes e também tomar boas decisões. Áurea, que se juntou ao grupo na passada temporada, foi sem dúvida a melhor aposta para o lugar de Rui Reininho. 

Jani Gabriel, a repórter V, também não é novidade e tem mostrado crescimento enquanto profissional ao longo das emissões. A sua área pode não ser esta, mas é certo que se nota trabalho da sua parte, pesquisa e vontade de fazer bem. Contudo, ainda tem um longo caminho a percorrer na apresentação.

"The Voice Portugal" é dos talent shows mais bem produzidos em Portugal. Tudo é pensado ao pormenor, a equipa parece bastante unida e com objetivos semelhantes- fazer um bom programa de entretenimento. Merecem todos, sem dúvida, mérito por isso.

A aposta pode não ser nova- o formato vai na quarta temporada- mas a verdade é que é a equipa, os apresentadores e os mentores conseguem dar o fator novidade e atrair os espectadores. Esta é a receita para o sucesso e isso é comprovado nas audiências e mais que isso, na opinião do público acerca do programa. 

A pergunta que muitos fazem é se "The Voice Portugal" é serviço público, uma vez que é "farinha do mesmo saco" dos programas emitidos pela SIC e pela TVI. A noção de serviço público varia consoante as opiniões, mas em regra geral, é definida como o fator novidade e alternativo dado pelos canais pagos pelos portugueses.

O talent show da RTP cumpre serviço público pela diversidade não só do formato em sí, mas também em comparação as apostas atualmente no ar. Se na SIC temos novelas, na TVI temos um reality show. Atendendo ao facto que a RTP2 ficou com a parte cultural, ao emitir series e documentários no horário, a RTP1 deve sem dúvida apostar noutro grande formato para o período. Se ensina algo ao espectador, como diz a tal noção de serviço público? Ensina. Ensina a relaxar e que a vida também deve ter momentos de lazer e puro entretenimento.

Depois das provas cegas, tudo pode mudar em "The Voice Portugal", mas atualmente o programa sagra-se líder de audiências com resultados bastantes bons e que mostram que o público quer ver aquilo. Contudo, a TVI parece atenta e esperam-se jogadas do canal para recuperar a liderança. 

SECRET STORY 6

"Secret Story- Casa dos Segredos" é um reality show que deixa um grupo de anônimos fechados numa casa durante cerca de três meses e onde a pressão é constante, pois apesar de conviverem com pessoas que podem não gostar, todos escondem um segredo, que devem proteger dos outros concorrentes para que estes não o descubram. O formato é uma adaptação do original francês com o nome "Secret Story".

A primeira edição foi apresentada por Júlia Pinheiro e co-apresentada por Pedro Granger mas com a saída da apresentadora para a SIC e o ator para a RTP, o canal de Queluz de Baixo chamou a "rainha dos reality shows", Teresa Guilherme, para assumir o formato a partir dai.

Atualmente, Teresa Guilherme continua na apresentação do programa. Apesar de ser uma profissional de mão cheia e muito divertida, a verdade é que não se soube renovar e continua com as mesmas piadas, riso e até a mesma imagem, que causam algum cansaço ao espectador.

Desde que foi chamada para a segunda edição de "Secret Story" que Teresa Guilherme tem apresentado todos os reality shows- desde "Big Brother", "A Quinta", "Love on Top" e todos os best offs destes programas. Está na altura da TVI deixar a imagem de Teresa descansar e dar oportunidade a outros profissionais de mostrarem o que valem, como por exemplo, a Leonor Poeiras, que não nega um desafio e este brilhante na condução de "Temos Negócio!".

"Secret Story" é um formato que tem tudo para resultar mas o canal 4 não soube tirar proveito dele. A escolha dos concorrentes é das principais razões, apesar de nesta sexta edição ter melhorado, muito por serem de uma faixa etária mais velha e madura. Cada vez mais assistimos a concorrentes que se conhecem, que tem relações com outros e já levam discussões feitas quando entram.

A equipa do reality show mais secreto do país fica completa com Isabel Silva no "Extra" de segunda a quinta e Marta Cardoso no "Extra- Comentários" à sexta. A ela junta-se Quintino Aires, Pimpinha Jardim e Flávio Furtado para a tertúlia. Esta é a equipa de "Secret Story", foi a equipa de "Love On Top" e d’ "A Quinta". Só mudou o nome dos programas. Mais um ponto negativo ao formato. O espectador está cansado das mesmas pessoas, a fazer mais do mesmo. As equipas poderiam variar de formato para formato, pois o objetivo é fazer algo diferente e não o mesmo.

Além disso, o lote de comentadores não convence. Quintino atropela Pimpinha a falar e não sabe respeitar totalmente a opinião dos outros. Além disso, falam todos ao mesmo tempo e Marta Cardoso vê-se por vezes atrapalhada em colocar ordem no programa.

O "Diário da Tarde" perdeu apresentador e não passa agora de um pobre bloco de imagens. Faz falta um apresentador àquela hora, sem dúvida. Dava dinâmica ao espaço e era ai que se deviam convidar ex-concorrentes e fazer-se comentários. O bloco da noite passava bem sem a Isabel, pois serviria apenas o resumo do dia.

"Secret Story 6", a nível de concorrentes, tem a receita para o sucesso mas o cansaço deste tipo de programas é tanto, que esta edição tem sido a menos vista e passa despercebida. A TVI deveria parar com os reality shows por uns meses, para dar espaço ao público.

Atualmente o formato ocupa a vice-liderança mas continua próximo da RTP1. Contudo, espera-se que o programa ganhe fôlego nos próximos tempos e é certo que a TVI vai contra-atacar.
 
PONTUAÇÃO (0-10)
"The Voice Portugal"- 8 PONTOS
"Secret Story"- 5 PONTOS

Por: Marco Filipe

Diário da TV Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright DiáriodaTV . Imagens do modelo de 5ugarless. Tecnologia do Blogger.