Artigos recentes

"Segunda Opinião" #49- O espetáculo que todos adoram


Fernando Mendes é já uma das caras habituais à mesa dos portugueses. Todas as noites, entra em nossa casa e junta-se a nós à hora do jantar. Entre piadas, gestos engraçados e trocadilhos mais ou menos hilariantes, o humorista diverte-nos, enquanto degustamos a última grande refeição do dia. Tudo isto, no sentido metafórico, é claro. A verdade é que o ator que se viu forçado a ser apresentador conduz, há mais de uma década, aquele que será um dos formatos mais longos de sempre da televisão portuguesa. "O Preço Certo" é tudo o que os portugueses (e a direção de programas da RTP) querem, sobretudo no que toca à facilidade com que o 'gordo' consegue conquistar miúdos e graúdos.

Em 10 anos, o formato pouco mudou. Jogos à volta dos preços de produtos que todos os portugueses têm em casa; um apresentador cómico que passa a emissão a lançar umas piadas; duas assistentes bonitas e sorridentes, acompanhadas de um assistente masculino que conquista o público feminino; Miguel Vital como voz off e sempre atento às gralhas propositadas de Fernando Mendes; um público repleto de reformados e uma montra cheia de prémios que são um espetáculo. São estes os ingredientes (pouco) secretos para o sucesso de "O Preço Certo". O que é certo é que o concurso continua a liderar nas audiências.

A explicação parece simples: o público mais idoso, a grande fatia da audiência do formato, mantém-se fiel à companhia de Fernando Mendes. E, tal como já vem sendo habitual, com a mudança de hora, no outono, as audiência sobem a pique. Explicação para este facto? A noite chega mais cedo, há mais pessoas a verem televisão àquela hora e o formato regressa aos programas maioritariamente inéditos, depois de um verão propício a reposições.

No início deste ano, falou-se do fim de "O Preço Certo". A nova administração da RTP1 pretendia terminar com o formato de final de tarde. A medida foi imediatamente contestada: afinal, os portugueses gostam desta companhia. Num género revisteiro e com um humor mais fácil, Fernando Mendes pouco se esforça para ter a sua graça natural e conquistar o público. Depois, basta juntar uma série de produtos que são trazidos das terras dos concorrentes - um presunto, uns bolinhos, uma garrafa de vinho ou uma série de galhardetes da junta de freguesia - para o cabaz ficar composto. Sem esquecer, claro, o agradecimento ao presidente da junta pelo transporte.

Dentro e fora da RTP, Fernando Mendes é adorado por todos. Seja de que área for, diferentes gerações de profissionais da estação adoram o humorista. É uma das figuras mais acarinhadas da televisão portuguesa. Pode-se dizer que não se gosta, que o formato está mais do que visto e que, afinal, o fim definitivo de "O Preço Certo" não era assim tão mau. Mas a verdade é que todos nós já espreitámos e já nos rimos com o Fernando. E ainda hoje o continuamos a fazer, de vez em quando.

Numa altura em que a SIC apresenta uma novela que se tornou num dos maiores flops de sempre no horário e a TVI aposta no Diário de "A Quinta", o reality-show menos vistos da estação nos últimos anos, "O Preço Certo" continua a somar pontos. Diariamente, cerca de um milhão de pessoas, em média, mantém-se fiel ao formato. O sucesso podia dever-se só a Fernando Mendes? Podia, mas não se deve só a ele. Durante estes 10 anos, "O Preço Certo" chegou a parar durante uns meses e o apresentador apresentou o Em Família no mesmo horário. Fez sucesso? Não, não fez... Então, se calhar o público não quer mesmo mudanças, gosta deste 'mais do mesmo', gosta de "O Preço Certo".
Por: André Oliveira (Fantastic TV)
Uma rubrica com a parceria do "Fantastic Televisão"

Diário da TV Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright DiáriodaTV . Imagens do modelo de 5ugarless. Tecnologia do Blogger.