Artigos recentes

"Segunda Opinião" #24- Vanessa Oliveira na RTP: sim ou não?


Tudo começou com a transferência de João Baião para a SIC. Sem o apresentador, que era um dos rostos principais da RTP, o canal viu uma oportunidade de renovar as suas manhãs e as tardes, que sofriam há algum tempo uma queda de audiências. O objetivo era a criação de programas alternativos, que se diferenciassem das privadas.

Tânia Ribas de Oliveira ainda chegou a ser opção para as tardes, mas ficou depois com as manhãs. A poucos dias da estreia, soube-se que José Pedro Vasconcelos iria fazer-lhe companhia, no "Agora Nós".  Já as tardes passaram a pertencer a Herman José e desde logo se soube que o também humorista iria ter uma parceira no programa.

Afastada a opção de Tânia Ribas de Oliveira, Joana Teles começou por ser o nome falado para apresentar o "Há Tarde". A apresentadora chegou mesmo a ser dada como certa mas a determinada altura, Hugo Andrade revelou que a parceira de Herman vinha da concorrência direta (SIC ou TVI). Lançada a informação, que foi criticada por muitos, pois afirmavam que a RTP tinha rostos aptos para fazer day time, o nome de Mónica Jardim soava alto para as tardes. Sem sabermos se o convite chegou a ser feito, descobriu-se, finalmente, quem seria o rosto do "Há Tarde". Para surpresa de muitos, a escolhida foi Vanessa Oliveira.

A apresentadora deixou a SIC ao fim de 8 anos e chegava ao canal público para assumir um lugar que muitos da casa queriam e tinham aptidões para tal. Sónia Araújo, Joana Teles e Isabel Angelino eram, na verdade, opções mais que validas para acompanhar Herman à tarde. A chegada de Vanessa trouxe uma discordia entre o público da RTP. Uns consideravam a sua contração válida, pois a apresentadora trazia consigo  frescura e novidade. Outros, afirmavam que era dispensável tendo o canal público tantos rostos femininos sem projetos.

Vanessa Oliveira nunca foi bem "aproveitada" na SIC. A apresentadora tem capacidades, mas a estação de Carnaxide nunca lhe deu espaço para brilhar. Vanessa nunca teve um grande projeto no terceiro canal, limitava-se a ser uma apresentadora de "segunda linha". Antes de sair da SIC, apresentava, em conjunto com quatro colegas, o "Fama Show".

Os motivos da sua contratação nunca ficaram muito explicitos. E, aqui, temos novamente o público divido. Grande parte afirmava que Vanessa foi contrada por um ato de "vingança" da RTP à SIC por esta lhe ter "levado" João Baião". Outros, diziam que só a RTP reconheceu o potencial e talento de Vanessa e por isso a levaram para as tardes.

Com o avançar das emissões do "Há Tarde", chegamos à conclusão de que Vanessa Oliveira evoluiu.
Tornou-se outra. Tornou-se mais segura, descobriu o seu espaço ao lado de Herman (que no início a "apagava" muito) e começou a ganhar o carinho do público. Se foi uma boa aposta? Considerando que existem na RTP outras boas opções poderíamos dizer, à partida, que não foi. Mas, vendo atualmente a Vanessa no "Há Tarde", podemos sem dúvida afirmar que foi uma excelente aposta. Além disso, agarrou com "unhas e dentes" o desafio que lhe deram.

Ainda assim, espera-se  que a "prata da casa", como diz Joana Teles, começe a ser mais valorizada na RTP. É preciso renovar as caras da apresentação, é verdade, e foi o que a RTP fez ao contratar a Vanessa. Mas também é preciso ter-se noção dos bons profissionais que se tem. E numa altura em que a RTP está a mudar, espera-se que a estação descubra mais "Vanessas esquecidas", mas desta vez dentro do próprio canal.

* Não se esqueça de votar na sondagem para decidir o tema da próxima semana.

Por: Marco Filipe (Diário da TV)
Uma rubrica com a parceria do "Fantastic Televisão"

Diário da TV Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright DiáriodaTV . Imagens do modelo de 5ugarless. Tecnologia do Blogger.